quarta-feira, 2 de março de 2011

Tubarões usam ‘mapas mentais’ para se localizar, dizem cientistas

Pesquisadores dos Estados Unidos dizem que algumas espécies de tubarão conseguem fazer “mapas mentais” que os ajudam a percorrer longas distâncias com precisão impressionante.
“Eles sabem onde estão indo”, disse o cientista Yannis Papastamatiou, do Museu de História Natural da Flórida, um dos autores do estudo publicado no Journal of Animal Ecology.
Os pesquisadores rastrearam eletronicamente 32 tubarões de três espécies diferentes por um período variando entre sete e 72 horas.
Eles concluíram que os tubarões-tigre e os tubarões-raposa seguiram caminhos pré-estabelecidos para locais específicos.
Já os tubarões gália preta nadaram distâncias muito mais curtas e de forma aparentemente aleatória.
Viajantes
Os tubarões-tigre foram os que demonstraram maior capacidade de se localizar. Uma pesquisa anterior, realizada no Havaí, já havia mostrado que animais desta espécie nadaram por canais profundos até locais ricos em alimentos a 50 quilômetros de distância.
Segundo o novo estudo, o “movimento dirigido” mostra que aquele terreno é conhecido dos tubarões, já que eles têm interesse em preservar energia indo diretamente ao seu destino, onde podem encontrar comida, por exemplo.
Ainda não se sabe ao certo, no entanto, como funciona exatamente esse mecanismo. Os pesquisadores acreditam que os tubarões podem usar sinais das correntes oceânicas, temperatura da água e cheiros para se localizarem.
A navegação usando como base os campos magnéticos da Terra também seria uma possibilidade.
“Eles (os tubarões) precisam ter um sistema de navegação muito bom, porque as distâncias são muito longas. O tipo de sistema que eles usam ainda é questão para debate, mas o fato de que muitos desses percursos aconteceram à noite abre a possibilidade de que eles estejam se orientando a partir de campos magnéticos”, disse Papastamatiou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário