quarta-feira, 16 de março de 2011

Como funciona a harpia

A harpia (Harpia harpyja), também conhecida como gavião-real ou uiraçu-verdadeiro, é considerada a ave de rapina mais forte do planeta. Com envergadura (comprimento das asas abertas, tomado da ponta de uma asa até a da outra) de cerca de 2 m e com força inigualável, as harpias são aves majestosas que sempre impressionaram os humanos. Elas foram nomeadas Harpias pelos primeiros exploradores da América Central,inspirados na mitologia grega. Segundo esses mitos, as harpias eram mensageiras dos deuses (criaturas monstruosas, meio mulheres meio águias) enviadas para a Terra para castigar os mortais que tivessem cometido crimes graves. Para os indígenas, o uiraçu representa a personificação do cacique da tribo e é considerado mãe de todas as aves e o espírito mais valente da floresta. As harpias são capturadas ainda filhotes e mantidas presas em uma gaiola no centro da tribo, como símbolo de poder do cacique.



Monstros horrendos


Harpia no Zoo Rio
Moacir Silva
Harpia no Zoológico do Rio de Janeiro

O nome desta espécie de ave foi inspirado na Mitologia Grega, segundo a qual as harpias eram...

“Monstros horrendos com cabeça de mulher e corpo de ave, com penas mais resistentes que o aço e, portanto, impossíveis de ser destruídas. Foram criadas pelos deuses para castigar o rei Fineu – da Trácia. Os deuses cegaram Fineu e enviaram as harpias para roubar seu alimento sempre que ele tentava comer algo. Jasão expulsou as harpias da Trácia e em troca Fineu revelou a ele o segredo da passagem pelas rochas flutuantes, na aventura em busca do Velo de Ouro.”

(Texto adaptado de Bulfinch 2001)



Em alguns Estados brasileiros, a harpia é considerada extinta ou criticamente ameaçada; sendo menos ameaçada na Amazônia. É uma das espécies de ave mais raras da América Latina. Que tal conhecer um pouco mais sobre este poderoso animal?

Nenhum comentário:

Postar um comentário