Tem cabeça e olhos relativamente pequenos voltados para frente e um característico topete acinzentado com uma crista de duas penas negras de fácil visualização. Como nas corujas, essa espécie tem um disco facial de penas menores que servem para direcionar as ondas sonoras, aumentando assim a capacidade auditiva da ave. O adulto tem um colar negro bem evidente. A cauda, que pode atingir 2/3 do comprimento da asa, tem três faixas cinza-escuras.

Estas aves apresentam dimorfismo sexual, ou seja, machos e fêmeas têm características físicas que os diferenciam morfologicamente. O macho é bem menor, atinge cerca de 60cm de altura e pesa em torno de 5 kg, enquanto a fêmea pode chegar a 90cm e pesar entre 7,5 e 9 kg. As asas são curtas e redondas e a cauda é longa, especialização aerodinâmica própria para facilitar as manobras quando em vôo dentro da mata fechada. A envergadura (medida das asas abertas) pode chegar a dois metros. As pernas são curtas e grossas, os tarsos e os dedos são muito fortes. As garras têm até 7 cm de comprimento (hálux) e são maiores do que as do urso-pardo americano (Ursus pardus). O bico negro é robusto e desenhado para rasgar a carne de suas presas.

Garras da Harpia
Phill Brace/Istock
As garras da Harpia podem ter até 7 cm


Ficha técnica

  • Ordem - Falconiformes
  • Família - Accipitridae
  • Nome científico - Harpia harpyja (Linnaeus, 1758)
  • Nomes comuns - harpia, gavião-real ou uiraçu-verdadeiro
  • Nome em inglês - Harpy Eagle
  • Habitat - Florestas tropicais
  • Distribuição - América Central e do Sul, principalmente Brasil
  • Longevidade - cerca de 40 anos
  • Maturidade - entre cinco e seis anos
  • Período reprodutivo - setembro a novembro
  • Incubação dos ovos - entre 50 e 60 dias
  • Nº de filhotes - 01 (a cada dois ou três anos)