Anatomia do carrapato

Muitas pessoas colocam os carrapatos na mesma categoria das pulgas e dos mosquitos, insetos que sugam sangue. No entanto, os carrapatos são aracnídeos. Os insetos adultos têm três pares de patas e seus corpos são compostos de três segmentos: a cabeça, o tórax e o abdômen. Os aracnídeos, por outro lado, têm quatro pares de patas. As aranhas também são aracnídeos, mas os carrapatos não são como as aranhas. Os corpos das aranhas têm dois segmentos, o cefalotórax e o abdômen, enquanto os corpos dos carrapatos não são segmentados.

tick anatomy illustration
A anatomia do carrapato, inclusive o aparelho bucal que perfura a pele

O corpo de um carrapato é pequeno e relativamente liso, então é fácil para ele se fixar em um hospedeiro e se alimentar até ficar satisfeito antes que o hospedeiro o perceba. Isso acontece especialmente com carrapatos imaturos, que podem ser menores do que o ponto final desta frase. Os carrapatos adultos e famintos geralmente são menores do que sementes de gergelim. Alguns carrapatos também se adaptaram para se misturar com os corpos dos hospedeiros. Um exemplo é o Aponomma komodoense, que só se alimenta em dragões de Komodo e quase não consegue ser distinguido na pele desses animais. Muitos carrapatos têm de ficar fixos por um dia ou mais para terminar de se alimentar, então a capacidade de passar despercebido é fundamental para a sobrevivência do carrapato.

lone star tick nymph
Foto cedida por CDC/Dr. Amanda Loftis, Dr. William Nicholson, Dr. Will Reeves, Dr. Chris Paddock
Uma ninfa de um carrapato estrela
Os carrapatos adultos têm oito patas e cada uma delas é coberta de pêlos curtos e espinhosos com uma pequena garra no final. Esses espinhos e garras têm duas finalidades principais. Eles ajudam os carrapatos a se agarrarem em partes da grama, folhas, galhos e outras vegetações. E também permitem que os carrapatos se segurem em seus hospedeiros.
Os carrapatos usam seus aparelhos bucais para perfurar a pele de seus hospedeiros e sugar o sangue. Eles podem variar dependendo da espécie, mas em geral, de fora para dentro, o aparelho bucal de um carrapato inclui:
  • dois palpos, que saem do caminho durante a alimentação e não se fixam na pele do hospedeiro
  • duas quelíceras, que perfuram a pele do hospedeiro
  • um hipostômio, que tem ganchos e parece uma agulha
Os carrapatos duros e moles possuem esses aparelhos bucais, embora você só consiga vê-lo em um carrapato mole se olhar na parte de baixo dele.
Os ganchos em um hipostômio são como os ganchos de anzóis. Eles apontam em direção ao carrapato, tornando difícil removê-lo sem machucar a pele. Alguns carrapatos produzem com sua saliva uma substância parecida com cimento, que se dissolve quando ele está pronto para se soltar de seu hospedeiro. Essa substância pode tornar ainda mais difícil remover o carrapato que está se alimentando. A saliva também impede que o sangue do hospedeiro se coagule enquanto o carrapato estiver se alimentando. Mas ao contrário da saliva da pulga, ela não costuma conter substâncias que causam coceiras e inchaços.
À medida que um carrapato se alimenta, seu corpo, ou idiosoma, se expande, embora o grau dessa expansão varie. O escudo de um carrapato duro macho cobre a maior parte de suas costas, então seu corpo não pode se esticar para manter muito sangue. Os carrapatos moles não têm escudos para atrapalhar a alimentação, mas eles não precisam de um grande estoque de sangue para depositar ovos, por isso não incham tanto quanto os carrapatos duros. Os carrapatos duros fêmeas incham bastante enquanto armazenam a quantidade de sangue que necessitam para depositar seus ovos.
A seguir, vamos ver o ciclo de vida dos carrapatos mais detalhadamente e explorar as diferenças nos padrões de alimentação entre os carrapatos duros e moles.
Basicamente, o carrapato é um parasita que suga sangue. Como todos os parasitas, ele se alimenta de um hospedeiro sem dar a ele nada em troca. O corpo de um carrapato tem muitas adaptações que permitem que ele encontre hospedeiros e se alimente do sangue deles.